Intercâmbio: agora é a hora de viajar

Intercâmbio, agora é a hora. Entenda.

Ao falarmos sobre intercâmbio, logo, pensamos na flutuação do câmbio. E não é a toa, afinal, essa é a maior alta cambial nos últimos 10 anos. Não podemos negar que a crise chegou e chegou com a bola toda. A cada dia que passa, mais vemos que os números não são satisfatórios.

Quem parcelou as compras das férias de julho pela Europa, que nos diga! Mas a verdade é que, apesar dessa oscilação negativa nas moedas, agora é a hora certa para estudar e trabalhar no exterior. Isso mesmo, agora é a hora! Entenda o porque.

Outras moedas

Associar os estudos a uma experiência no exterior é o sonho de muitos brasileiros, afinal, cada vez mais as pessoas buscam o novo. E com a alta cambial parece que muitas pessoas tem se distanciado de concretizar esse sonho. Mas, nem tudo que parece de fato é. O que acontece é que a maioria das pessoas não sabe que existem outras moedas que são mais acessíveis do que o euro e o dólar americano.

Isso acontece pela falta de informação. Estamos habituados a pensar que a moeda americana domina o mundo. Mas como sempre há uma luz no fim do túnel, a boa notícia é que existem outros países com outras moedas que são mais baratas tornando o seu sonho, ainda mais possível de se realizar. Inclusive são excelentes países para quem procura novas experiências, estudo e trabalho no exterior. Vamos aos destinos – e ao principal, o Canadá.

Canadá

O Canadá, por exemplo, é considerado o país mais procurado pelos brasileiros para estudar. E não para por aqui. É o melhor país da América do Norte (sim, melhor que os Estados Unidos) para se estudar e viver. E o dólar canadense é R$1,20 mais barato do que a moeda americana e quase R$2,30 do que o euro. Sem contar que é o segundo país mais seguro do mundo para se viver. E aí você soma qualidade de vida, baixo custo para se viver, segurança e nível excepcional de ensino. Uma conta simples e um resultado inquestionável.

Além de ser quase 80% mais barata do que as “populares”, a moeda canadense possui menos flutuação cambial do que as demais moedas, o que facilita o estudante que pensa em estudar no Canadá. Sem contar que o processo de imigração e obtenção de visto para entrar no país é mais fácil, havendo a possibilidade do trabalho durante o período de estudo.

Outros destinos

O mesmo vale para a moeda neozelandesa. Pouco explorada por brasileiros, a Nova Zelândia, que fica próxima da Austrália, é um país extremamente lindo e acessível financeiramente. A qualidade de vida e o nível de emprego e ensino são tão bons quanto os destinos mais clichês como Irlanda, EUA e Inglaterra. A moeda é, inclusive, mais barata que a canadense. Nesta semana (09/08 a 14/08) a moeda se manteve estável na casa dos NZD2,47 a NZD2,50, sendo a menor flutuação dentre as outras.

Além do Canadá e Nova Zelândia, a África do Sul é um destino diferenciado e está entre os 10 mais procurados por nós brasileiros para a realização do intercâmbio. O país é muito forte no voluntariado e necessitam de estrangeiros que auxiliem sua população. Viver na África é uma mistura de aprendizado com realização pessoal. E parece surreal, mas com 1000 reais você vive muitíssimo bem um mês no país – o que parece loucura se compararmos com o que gastamos no brasil com: moradia, educação e alimentação.

O hand ­(moeda local) vale pouquíssimo para nós do real. Com 1 real temos ZAR 3,64. Parece mentira, mas não é. Ou seja, só nessa reflexão temos 3 opções incríveis de destinos, cada qual com sua riqueza e beleza.

E essa é a nossa dica. Agora é a hora de juntar as trouxinhas e viajar. Cair no mundão sem medo de arriscar – a não ser que você prefira esperar o barco afundar. Afinal, não há preço que pague o investimento em conhecimento e em realização pessoal. Go!

intercâmbio

No Comments Yet.

Leave a Reply

You must be Logged in to post a comment.