Visto canadense, como adquirir um

Visto canadense, como adquirir um

Se você está se programando para ir ao Canadá ou começou a pesquisar sobre o país, já deve ter notado que é exigido um visto de entrada para os brasileiros. Porém, antes de sofrer antecipadamente por conta dessa exigência, saiba que este procedimento é muito mais simples e rápido do que o realizado pelos EUA.

Para quem vai fazer intercâmbio no Canadá, existem dois tipos de visto possíveis: o de residente temporário e o de permissão para estudos. Cada um possui validade e preços diferentes, por isso, para lhe ajudar nesta etapa, preparamos um guia esclarecendo as diferenças básicas entre eles e como podem ser obtidos. Para começar, entenda as especificações de cada um:

Residente temporário (Temporary Resident)

É ideal para quem deseja viajar a passeio ou estudar por até seis meses, pois sua validade tem esta duração. Quem já está no Canadá pode renová-lo, mas não é possível alterar o tipo do visto. Por ser um visto temporário, ele não permite que a pessoa faça um programa de estudo conciliado ao trabalho, nem se matricule em cursos de longa duração, como faculdade e pós-graduação.

Permissão para estudos (Study Permit)

Este tipo de visto é indicado àqueles que desejam permanecer estudando no país por um período superior a seis meses. O grande diferencial em relação ao modelo anterior é que existe a permissão para trabalhar (work permit), então é possível fazer um intercâmbio que concilie estudos com trabalho, por exemplo. Este visto também é renovável dentro do país e admite a matrícula em universidades e cursos de especialização.

Como solicitar o visto?

Existem três formas de solicitação do visto: por meio dos Centros de Solicitação de Visto (VAC), nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília; no Consulado Canadense, em São Paulo; e pela internet, no site do Consulado.

O que é necessário para tirar o visto?

O Consulado Canadense deseja conhecer suas reais intenções com relação ao país. Por isso, exige documentos e comprovantes para se convencer de que você não permanecerá ilegalmente por lá. Você deverá comprovar recursos financeiros para se manter no país, incluindo as mensalidades do curso, moradia, alimentação, passagens aéreas, etc. A comprovação pode ser feita com seu extrato do banco ou holerites, por exemplo.

No caso de você ser custeado por seus pais, é necessário enviar uma carta na qual eles afirmam que irão lhe sustentar. Além disso, o consulado também pede que você indique vínculos com o Brasil, como uma garantia de que você retornará após seus estudos. Nesse caso, uma carta de sua faculdade ou do seu trabalho, por exemplo, podem indicar que você se ausentará por determinado período. No caso de pessoas casadas ou com filho, fica ainda mais fácil indicar o vínculo com o país.

Documentação necessária

O início da solicitação do visto se dará pelo preenchimento de formulários e o envio de documentos e comprovantes. Eles irão variar dependendo do tipo de visto que você desejar. Para residente temporário, você pode acessar o link verificar o check-list necessário. Se sua opção for uma permissão para estudos, confira a documentação necessária aqui.

Dicas para conquistar o visto:

1. Seja honesto e não invente fatos para que sua solicitação seja aparentemente mais “apta”. Lembre-se que os dados e informações que você passar serão conferidos e qualquer desconfiança pode ser o bastante para que seu visto seja negado.

2. Ao comprovar sua renda, inclua a declaração do Imposto de Renda. Ela irá comprovar que o que você declarou é verídico. O consulado não aceita declaração de bens como imóveis e veículos para comprovar a renda, por isso, não envie.

3. Responda os formulários de forma coesa, objetiva e coerente. No caso de solicitações enviadas por despachantes ou feitas pela internet, essa dica tem ainda mais importância, pois não haverá entrevista no processo. O Consulado analisará suas intenções com base em suas respostas.

4. Não solicite o visto se não tiver condições de se sustentar no Canadá ou não possuir toda a documentação necessária. Se por acaso você não conseguir obtê-lo, jamais tente forjar uma condição diferente da sua para que seja aprovado. Analise a negativa do Consulado e busque cumprir as exigências antes de solicitar o visto novamente.

Viu como realizar o sonho de fazer um intercâmbio no Canadá não é tão complicado assim? Com organização, é possível passar por cada etapa de uma forma simples e rápida!

4 Comments

  1. Nathalia

    Bom dia, minha dúvida é quanto ao visto de turismo na verdade. Estou indo visitar meu namorado e ele que está bancando a viagem, li em vários lugares que não seria interessante colocá-lo como sponsor então vou pedir para o meu pai (tenho 25, terminei a faculdade mas não estou trabalhando), posso comprovar apenas com contracheques e imposto de renda dele, sem extrato bancário? Porque acho que ele tem alguma dívida com banco, cartão, não tenho certeza.

    • Nathalia, quanto mais documentação você tiver, mais fácil será para tirar o visto. Os cheques e o imposto de renda ajuda sim, porém o Consulado pode exigir um extrato bancário. Nossa dica é: dependendo do tempo de relação entre vocês ou se já moram juntos, vocês podem comprovar uma união estável e assim seu namorado poderia ser seu patrocinador com mais tranquilidade. Caso não seja possível, o ideal é conversar com algum despachante que possa te ajudar melhor nessa situação!

  2. Renan Rodrigues

    Olá! Vou tirar meu visto para o Canadá e quero saber se tem como eu mesmo providenciar todos os documentos e preencher os formulários e fazer o envio, sem ser preciso um despachante para fazer a transação.

    • Renan, o ideal é que você solicite ajuda de um despachante, pois geralmente são muitos documentos e comprovantes e qualquer falha pode te prejudicar lá na frente. Contar com ajuda de profissionais, mesmo que nos exijam um custo, sempre é a melhor solução.

Leave a Reply

You must be Logged in to post a comment.